Noites de Verão

Grijó em Festa

Em 2004, no mês de Julho, a freguesia de Grijó começou a fazer a história das «Noites de Verão». Ano após ano já todos anseiam a chegada deste mês para viveram uns dias e noites de constante animação onde há muito o orgulho de ser de Grijó, de receber em Grijó marca o espírito da iniciativa.

Parece, podem dizer, uma iniciativa «à imagem» do presidente da Junta, Rogério Tavares. Pode ser, mas pela participação em massa de toda a população, as Noites de Verão foram e continuam a ser a imagem da freguesia de Grijó.

Os objectivos foram traçados desde o primeiro ano, são cumpridos com cada vez mais empenho e rigor. A criação de um espaço inovador de diversas actividades, promovendo o divertimento e o convívio entre a população, “as pessoas gostam e estão precisadas deste tipo de festa que as traga para a rua em convívio”, destaca Rogério Tavares.

A cooperação dinâmica das colectividades na freguesia outra aposta ganha, não só por isso mesmo, pela cooperação, mas também pela oportunidade de obterem receitas, através da sua participação no evento”, falamos de gastronomia (as tasquinhas), venda e exposições de artigos e produtos vários cuja receita é sempre bem vinda, assim os visitantes se deixem «tentar».

Promover espectáculos realizados pela «prata da casa», é também, como lembra o presidente, “a valorização das Terras de Grijó com percursos turísticos de interesse cultural.”

Algumas das actividades – a Aldeia da Criança, um espaço de 2 500 m2, com insufláveis, desportos radicais, atelier de jogos tradicionais, tiro com arco e a cama elástica, a tenda dos sonhos; as crianças serão mesmo as rainhas da festa ou não fosse esta a sua Aldeia.

As crianças fazem a festa, os adultos assistem, mas terão os seus pontos de interesse. O artesanato tem que se lhe diga para os entendidos, os curiosos, os críticos enfim até por comparação já ninguém fica indiferente. Diz-se na apresentação do programa “antes da industrialização, apenas o trabalho artesanal supria as necessidades das comunidades rurais e embora, os materiais novos tenham invadido o quotidiano destas gentes, não se perderam, pelo menos irremediavelmente, esses saberes ancestrais.” Para não perder nem deixar cair no esquecimento, a freguesia de Grijó põe o «artesanato na rua», nestas Noites de Verão.

Não há volta a dar – divertir é bom, faz bem, apreciar peças de arte muitas vezes «enche os olhos», mas comer e sobretudo nestas Noites, em que o petiscar tem outro sabor, não há quem resista. A gastronomia no seu melhor a “arte que permite converter o acto de comer num prazer para os sentidos e para o intelecto.” É aqui que as colectividades ou instituições da freguesia, apresentam as suas ementas, vendem o melhor, mais variado ao melhor preço (acessível), revertendo a receita para os «cofres» das mesmas.

A Junta de Freguesia quer que Noites de Verão se torne um evento de referência da nossa terra e do concelho de Gaia. O presidente vai mais longe e acredita que já se enraizou essa referência “temos que continuar a dar tudo por tudo para reforçar o sucesso dos anos anteriores.” Esperar que o programa Noites de Verão “vá de encontro às expectativas dos cidadãos”, não será tarefa difícil a julgar pelas propostas de entretenimento – que por ali vão passar Quim Barreiros, Conjunto Albatroz, Tekos, Big Band, Conjunto Bansaneia; RocoNorte, Orquestra Jovem Tuna Orfeão de Grijó, Rancho S. Salvador de Grijó, Grupo Morango Doce.

É caso para dizer que não faltará nada nem ninguém em Grijó. Dormir nestas Noites de Verão na freguesia só por cansaço de tanta actividade e animação.

About these ads