Tema de Capa

Dia do Município


Mérito a quem merece

Uma cerimónia que «volta a ser “mais justa”, com destaque para o “reconhecimento aos homenageados, pelo seu trabalho, pelo mérito e empenho cívico”.

Depois de, nos últimos anos, ter existido a tentativa de alterar a lógica da cerimónia que assinala o Dia do Município de que foi o exemplo do ano passado em que a gala se voltou mais para o «Prémio Cidade Gaia», o presidente da câmara, Filipe Menezes, prefere separar as cerimónias. Desde logo, o Dia do Município, assinalado no salão nobre da Câmara, o que já é significativo; cumpre o objectivo, o de homenagear quem se destacou, nas diferentes áreas quer na politica, cultura, desporto, empresarial e que assim, pelos serviços prestados merece o reconhecimento do município de Gaia.

A aprovação dos nomes propostos na Câmara para serem distinguidos, uma vez mais, “mereceu a unanimidade do executivo”, o que para o presidente diz bem das “referências elevadas que são estas pessoas, altruístas, solidárias, com um percurso de vida digno de registo”. Este ano foram atribuídas quatro medalhas a título póstumo. O presidente da Assembleia Municipal, Sílvio Cervan, destacou «companheiros», do órgão a que preside, “dignos do reconhecimento e apreço”, pela elevação com que desempenharam os cargos.

O presidente da Câmara lembrou Abílio Costa com quem trabalhou mais de perto “nos cerca de dezoito anos de politica activa”, que leva, mas realçou quanto ao título póstumo: “não são homenageados porque morreram, mas sim pela elevada relevância dos serviços prestados à comunidade”.

O Dia do Município ficou assim assinalado por uma cerimónia mais «simbólica», também mais sentida, como já se disse mais íntima onde não coube outro tipo de discurso, o político, por exemplo, porque como disse Filipe Menezes “acho que não devemos ir além destas palavras”, as de apreço e reconhecimento a quem merece.

Anúncios