Águas de Gaia

Qualidade Certificada

Aos cerca de 307 mil habitantes de Gaia, a empresa «Águas de Gaia, EM», fornece água com qualidade “sempre”, regista a empresa.

Os esgotos são hoje todos recolhidos e tratados, o que contribuiu para a despoluição do Douro. Pelo calminho, todas as ribeiras foram sendo limpas e reabilitadas. Em resultado, as dezassete zonas balneares candidatas à Bandeira Azul receberam o galardão.

As cinco ETARs construídas têm capacidade para tratar os esgotos num horizonte de 35 anos. Estes são alguns aspectos lembrados no Relatório e Contas de 2007 da empresa, aprovado pela Câmara em Abril passado.

O ano de 2007 foi um período em que a empresa mais investiu para um melhor desempenho e fiabilidade dos sistemas de água e saneamento ( 2 316 milhares de euros e 2 685 respectivamente).

Para se ter uma ideia dos números, sabe-se que, a empresa instalou no último ano, 6 777 metros de condutas em novas urbanizações; substituiu 4 966 metros de rede antiga; investimento para dar resposta aos 125.815 clientes registados em 2007, contra os 123 463 de 2006. É de registar, segundo o relatório, “o abrandamento dos consumos por parte das famílias”, destacando-se a «curiosidade»: Gaia consumiu no ano passado 14. 332 mil m3 de água com a qualidade sempre assinalada.

Já no que diz respeito ao saneamento, a empresa instalou 14 mil metros de novos colectores e remodelou diversas estações elevatórias.

As campanhas para a ligação à rede de saneamento parecem que resultaram, já que no ano passado foram solicitados 450 novos ramais e 38 câmaras de ramal à rede pública.

A empresa destaca a proximidade do número de clientes de saneamento (124 142), com os da água (125 815).

É também lembrado no relatório e contas o facto de esta empresa ter sido a primeira entidade do sector a ser certificada – Sistema de Gestão da Qualidade, de Gestão Ambiental e Gestão da Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, atestam a eficácia da Águas de Gaia.

Mais ao pormenor, registe-se o investimento de 7.126 mil euros em 2007, sendo que 1 403 garantidos por Fundos Estruturais; 2 216 mil euros por particulares, tendo a empresa investido de fundos próprios 2 216 mil euros. São números e condições da empresa, a fiabilidade dos serviços que presta e que, para os responsáveis máximos, José Maciel, presidente e os administradores Silva Martins e José Bastos Cardoso, “são reflexos positivos na economia do concelho.”

No terreno estiveram e continuam, as equipas de detecção de fugas e roturas, com vista à imediata reparação, o que tem levado à redução significativa de perdas de água. Por outro lado, as atenções estão também voltadas para os consumos autorizados não facturados.

Para servir os seus clientes a Águas de Gaia comprou, à Águas do Douro e Paiva, 146 m3/por cliente, no ano de 2007; no total a empresa comprou 18. 452 584 m3 de água no ano passado contra os 18 762 886 m3 em 2006 “há uma redução de 1,6% dos volumes facturados pela AdDP”, regista o documento.

O aumento progressivo dos consumos não facturados e não medidos (rega de jardins públicos, bombeiros), fica a dever-se à necessidade de regar extensões cada vez mais de áreas ajardinadas no concelho, mas a situação foi agravada pelas condições climáticas, a seca severa que se sentiu no ano passado levou a um consumo “anormal” de água para rega.

Já se sabe, em termos de rede de saneamento já nada é como antes, sendo que os números falam por si, além do número de clientes já referido; há 1 199 km de rede pública de águas residuais; as cinco ETARs (Febros, Gaia Litoral, Lever, Crestuma e Areinho); um exutor submarino e 82 estações elevatórias.

E foi na sequência destes números, destas obras, que as Ribeiras de Gaia foram alvo de um projecto grandioso e exemplar – reabilitação, renaturalização, limpeza, manutenção das linhas de água; reabilitação dos caminhos pedonais junto de rios e ribeiras transformados em locais de lazer. O Centro de Educação Ambiental das Ribeiras de Gaia que recebeu em 2007, 6 197 visitas «atesta», toda a qualidade da obra no terreno.

E para prestar o melhor serviço, o melhor pessoal. A empresa conta com 330 funcionários, 208 fizeram acções de formação com destaque nas acções de técnica especializada.

Depois disso, os números que mais se destacam nas contas, propriamente ditas – as dívidas a terceiros diminuíram 25 247 euros; o capital próprio da empresa é de 67.349 milhares de euros; falam os responsáveis de uma autonomia financeira na ordem dos 30,9% “demonstra o equilíbrio da estrutura financeira da empresa.”

Houve, o que dizem um “natural”, acréscimo dos encargos financeiros (3 066 mil euros), corresponde a 8,63% dos custos totais da empresa “reflecte o nível de endividamento necessário para a cobertura financeira dos investimentos”, pode ler-se no relatório e contas. Palavras-chave para o ano que já vai a meio, continuar o serviço de qualidade; prosseguir o processo de consolidação e melhoria da situação económica da empresa.

Anúncios