Só romarias

Ou nem por isso

O tempo é de festas e romarias, encontro de colectividades, festivais de folclore, petiscadas e outras coisas que tais.

Mas não só, o mandato numa freguesia faz-se de outras obras e projectos que não podem ficar esquecidas por conta da festa.

Por isso mesmo, enquanto vai delegando competências nos elementos do executivo e «entrega pasta» á gente jovem para determinado tipo de iniciativas, mas sempre “em cima para que tudo corra pelo melhor”, uma espécie de «fiscal», o presidente da Junta de Freguesia de Serzedo, António Pedrosa, continua outras lutas.

Não que esteja desapontado com alguém “a questão não é essa”, mas ao fim de 14 anos à frente dos destinos da freguesia, há muito tempo que aprendeu: “naquilo que depende da junta, fazemos o trabalho de casa, está feito, mas quando os projectos têm que passar para outras entidades, não podemos dar a nossa palavra; confiamos, mas só quando virmos obra no terreno é que dizemos- está a ser feito!”

Uma «meia dúzia» de projectos, a exemplo do Centro de Dia ou da Escola C+S continuam encravados ou talvez não, antes à espera de uma oportunidade para arrancarem, quem sabe mais perto da recta final do mandato. A António Pedrosa “tanto faz queria era ver a obra arrancar e admito que gostava de ver resultados de tanto esforço ao longo destes anos.”

É justo que assim seja ninguém achará muita piada a que outros colham os louros de um trabalho que não é seu. Mas o autarca de Serzedo não está agarrado ao cargo “para além de haver aqui gente jovem com muitas capacidades, saia eu quando sair vou de consciência tranquila tenho dado o meu melhor pelo crescimento da freguesia, tudo por tudo para concretizar objectivos.” Não se pense, com isto, que António Pedrosa já decidiu o que fazer quanto a ser ou não candidato “de momento, está mais para não que para sim, mas ainda tenho mais de um ano de mandato, muita coisa para fazer e muitas expectativas que acredito vão ser cumpridas.”

O melhor é mesmo apontar o concreto: “dentro de dias arrancam as obras para instalação de relvado sintético e nova iluminação no campo de futebol. Do projecto faz ainda parte, talvez mais à frente, a construção de mais balneários e aumentar a capacidade da bancada para 400 lugares.”

Um protocolo entre a Junta, Câmara e a Paróquia vai permitir a criação de um auditório, no salão Paroquial, bem perto da junta. As obras de remodelação, a cargo da Câmara, são bastante significativas, a freguesia vai ganhar “um espaço com capacidade para cerca de 300 lugares, muito digno com todas as condições para levar a cabo diversas iniciativas sócio culturais, uma casa da e para a freguesia onde todos terão lugar.”

Depois da pavimentação das Ruas de Fontes, Sete Caminhos ou Monte das Cruzes, António Pedrosa não descansa enquanto não conseguir que a Câmara faça o mesmo nas Ruas da Longra, Rainha, 25 de Abril e Caminho do Senhor. “Estas ruas têm todas as infra-estruturas, com novo tapete e a construção de passeios, a nossa rede viária não terá, como já não tem aliás, comparação possível com o que era quando vim para a junta”, lembra o presidente.

A freguesia de Serzedo tem crescido a um ritmo quase «assustador», se atendermos a que esse crescimento não tem sido acompanhado pela construção de equipamentos, os tais que António Pedrosa confia mas não adianta datas de arranque.

Na junta de freguesia de quinze em quinze dias, são 500 desempregados que fazem a sua apresentação “cerca de 300 são da freguesia de Perosinho”, um dado mais que ajuda a perceber “mesmo não tendo as melhores condições físicas trabalha-se muito nesta junta, são muitos o serviços que prestamos sem esquecer o posto dos CTT com um funcionamento exemplar que nos tem merecido elogios”, diz António Pedrosa.

Anúncios