FC Gaia – Pavilhão das Pedras

Está para breve

Nascido em 1908, o F.C. Gaia fez precisamente no passado mês 100 anos; note-se 100 anos, cem anos de história com muito sucesso, de trabalho e dignidade aquela dignidade com que sempre honrou Vila Nova de Gaia.

Fomos ao encontro do Presidente do centenário clube, Aurélio Morais.

O líder do Gaia, começou por recordar tempos passados: “um passado que deixa saudades, e mais saudades ainda porque vamos «abandonar» o actual espaço uma vez que está para breve o início da construção do novo Pavilhão, que vai nascer nas Pedras”, e acrescenta: “devo dizer que vivi tempos maravilhosos desde os anos 80, altura em que entrei para o clube”.

Falamos da crise geral dos clubes, Aurélio Morais foi sintomático a abordar o tema: “claro que o F.C. de Gaia não deixa também de sentir essa crise; a sua sobrevivência passa pela alienação dos terrenos e do que daí pode advir no aspecto financeiro, o que de um modo geral (porque o Gaia tem património), vai abrir as portas para o futuro.”

Em relação a esse mesmo futuro o presidente lembra que “recentemente e no jantar de aniversário foi apresentado o projecto «Gaia 100», que visa uma parceria importante, entre um número de patrocinadores que darão ao F.C. Gaia um «elan» desportivo forte, em todos os eventos do clube, colocando e dando o seu nome nas diversas actividades.”

Qual é a resposta dos associados às mudanças de instalações? Aurélio Morais dá um sorriso e comenta: “como sabe nas assembleias as decisões dos sócios são soberanas, e na assembleia em que anunciamos a mudança, houve tristeza porque muitas destas pessoas frequentaram anos a fio as actuais instalações, esta é que é a realidade.”

Como é que o presidente encara o panorama desportivo?

“Bem, o clube continua a trabalhar, e não vamos descartar as equipas seniores, muito menos as camadas jovens desempenhando o tal papel que cabe ao estado. Os clubes tiveram sempre a preocupação de dar ao país bons formandos, atletas e homens. A qualidade humana está á vista tendo os formadores prestado um bom serviço”.

Já no fim desta entrevista quisemos saber como se perspectiva o futuro. Sem rodeios a resposta do presidente: “um bom futuro, se realmente acontecer o que estamos à espera, a tal alienação dos terrenos que vem ajudar o FC Gaia. Desde a década de 80 e a partir de que entrei para esta casa, passei por muitos cargos todos eles de responsabilidade. Sinto cada dia que passa que a responsabilidade é maior, por isso é que acredito em dias felizes para este clube.

Anúncios