Ludgero Marques

Nome de obra

Inaugurar obras em Gaia “tornou-se vulgar”, há já muito tempo. Por isso mesmo, “a memória das pessoas, é fraca, facilmente esquecem o ponto de partida.”

E o ponto de partida, no que à rede viária em Gaia diz respeito “foi do zero, para uma revolução sem paralelo a qualquer nível.”

O presidente da Câmara, Filipe Menezes, falava durante a inauguração da nova Avenida Ludgero Marques que liga o Nó do Fojo á Rotunda das Devesas, a escassos segundos da VCI.

A circulação em Gaia, sofreu grandes alterações e todos beneficiam disso, “não são obras para os ricos, são para todos, milhares de pessoas que passam a ter melhor qualidade de vida.” Ou seja, hoje os gaienses podem sair de casa mais tarde, regressam mais cedo “podem estar mais tempo com os seus”, porque demoram menos tempo nos percursos, usem carro próprio ou o autocarro.”

Há mais que contribui para o aumento da qualidade de vida. Bons acessos “trazem investidores, criam emprego, geram riqueza.” Exemplo disso, os quatro hotéis que estão em construção no centro Histórico. A Escola Superior de Saúde, prestes a entrar em funcionamento “serão cerca de 4000 utentes que diariamente vão circular nesta zona do Concelho.”

Com as obras na parte não monumental do Corpus Christi, para onde será transferida a Gaiurb “mais cerca de 500 pessoas, ente técnicos, colaboradores todos quantos precisam destes serviços.” Muita gente a circular, a ter que comer, a passear nas horas de descanso, tudo o que caba por contribuir para dinamizar e ajudar a criar riqueza.

Quanto ao nome atribuído à nova Avenida “um homem que é uma referência, um exemplo de empreendorismo, tem uma obra notável na região, no País, mas ainda bem que é do Norte onde há gente muito capaz.”

Para Ludgero Marques este «baptismo», representa “uma honra muito grande”, tanto mais quando parte de alguém “com a capacidade de fazer obra, a dedicação, a inteligência e saber o serviço de Gaia, como tem sido Filipe Menezes”, sintetizou o homenageado a quem está prometida a medalha de Ouro da Cidade.

A obra – a Avenida Ludgero Marques faz parte de um pacote de novas vias anunciadas em Julho passado, para concluir no espaço de 18 meses, no valor total de 13 milhões de euros.

Liga a VL8 e a VL7 (Avenida Eugénio de Andrade), e melhora a articulação entre a malha urbana em que se insere com o IC1 e a Orla Marítima.

A Via tem cerca de 625 metros, custou cerca de um milhão e setecentos euros. Tem excelentes condições de circulação para os peões, estacionamento de ambos os lados, mobiliário urbano e espaços verdes.

Por arrasto a esta nova Via, muito trânsito será desviado da Rua Barão do Corvo. Nesta serão construídos passeios e passará a ter apenas um sentido. Porque Firmino Pereira é o vereador do «já agora», as Ruas Machado dos Santos e Nova do Fojo, no miolo urbano de Santa Marinha também serão beneficiadas.

Anúncios