Vanessa Fernandes

Homenageada em Perosinho

“É mais fácil correr, nadar e pedalar!” Para Vanessa Fernandes “é complicado dizer algo perante toda esta gente tão espantosa.”

A grande atleta procurava agradecer a homenagem que as gentes da sua terra, Perosinho, lhe fizeram numa iniciativa da junta de freguesia e Câmara Municipal.

Uma cerimónia simples, mas cheia de emoções “igual ou muito mais que a medalha que recebi”, dizia sempre simpática Vanessa que cativa tudo e todos pelo enorme talento mas antes de mais pela pessoa bonita que é.

Como se estranhasse tanta gente à sua espera, tanto carinho traduzido em parabéns, flores, prendas várias, muitas vivas à «nossa» Vanessa a atleta tenta explicar “só faço o melhor que posso” e fá-lo, todos sabemos, muito bem, “com os pés, a cabeça e o coração.”

Como é Vanessa Fernandes a grande atleta? Diz-se “impulsiva, simples”, ou seja, “sou assim”, da forma que todos gostam e admiram. Uma medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim a vice campeã portuguesa, de Gaia, filha de Perosinho, admitia “ainda estou a ressacar de tudo isto, pareço uma miúda receber prendas de Natal.” Eram prendas de Perosinhenses uns anónimos outros nem tanto, mas todos iguais no reconhecimento à atleta “levo-os sempre comigo para onde quer que vá.”

Daqui a quatro anos, em Londres, Vanessa Fernandes poderá estar a lutar por mais uma medalha. Pode ganhar ou não isso não é condição para que se goste dela mais do que já se gosta. Ninguém lhe exige nada, se for caso disso, só se exige que continue tal como tem sido até agora.

O presidente da junta de Freguesia de Perosinho, Ramos Pais, era um homem feliz num “momento histórico.” É presidente de uma freguesia que “exalta de alegria coroada de glória esta dedicação, a fé e entrega de Vanessa.”

Em nome de todos disse á grande atleta “iluminaste o coração dos portugueses, obrigado, contigo é possível concretizar o sonho”. Também o presidente da Assembleia de Freguesia, Jaime Quintas, destacava as qualidades da atleta e do Pai, Venceslau Fernandes “passou um testemunho lindo.” Além da reconhecida humildade e simplicidade Vanessa fez uma prova “com muita inteligência”, rematava.

O Pai de Vanessa Fernandes mais do que discursar falou das dificuldades e do trabalho até se chegar ao ponto em que Vanessa chegou “há quinze anos que trabalha para isso, não é fácil” e todos sabem que Vanessa tem muito mais no seu palmarés que esta medalha de Prata nos olímpicos “um momento alto do desporto”, mas quase se pode dizer que na vida de Vanessa será mais um momento alto. A dado passo o pai da atleta achava que se tinha perdido no discurso, mas não perdeu porque disse as palavras certas: “ daqui a quatro anos a Vanessa pode lá estar outra vez pode ganhar uma medalha ou não, mas mesmo que não ganhe será sempre acarinhada”, disso ninguém duvida.

Numa representação dupla a de presidente da Assembleia Municipal de Gaia e de vice presidente do SL Benfica, Sílvio Cervan lembra que este “não são êxitos do clube, são êxitos dos atletas, do país que tem que ajudar mais, apoiar mais e incentivar a prática de outras actividades que não o futebol porque há mais para além disso.”

O presidente da Câmara Municipal, Filipe Menezes referiu o “exemplo de dimensão humana” que é Vanessa Fernandes. A atleta “não precisa ganhar nada para ter admiração de todos nós”, mas abe que ela vai continuar “a lutar, a competir a dar-nos alegrias.” Em poucas palavras, rematava o autarca que Vanessa Fernandes “é o símbolo das mulheres.”

Da Câmara Municipal no que concerne a distinções Vanessa já quase nada tem para receber já foi alvo dos mais altos reconhecimentos. No entanto, resta atribuir o seu nome a um equipamento social de grande qualidade que Menezes não disse qual. Por outro lado, como forma de ajudar a prática do Triatlo a autarquia vai dar ao clube fundado por Venceslau Fernandes, onde Vanessa começou a sua formação, um subsídio mensal de 1 250 euros, o mesmo valor da bolsa que o Estado dá à grande atleta Vanessa Fernandes.

Anúncios