Dois Espectáculos do TEP

no Auditório de Gaia

Duas peças vão estrear a 25 de Setembro no Auditório de Gaia e estarão em cena até 19 de Outubro. A primeira peça, que começa às 21h15, intitula-se “Restos”, tendo sido escrita por Bernardo Santareno; terá no elenco os nomes de Daniel Pinto e Mané Carvalho, ficando a encenação e cenografia a cargo de José Dias.

Segue-se a estreia da peça “Memória”, de Arthur Miller,

às 22h15, encenada por Susana Sá, com interpretações de Alice Vasconcelos, Ângela Marques, José Cruz, Oliveira Alves e Rui Spranger. Refira-se que para os dois espectáculos o público apenas pagará um bilhete, permanecendo em cena de 4ª feira a sábado, às 21h15 e 22h15, e ao domingo, às 16h e às 17h, respectivamente.

David Rocha

A Casa Municipal da Juventude de Gaia exibe até 30 de Setembro uma exposição de pintura de David Rocha.
O artista, natural do Porto e a residir em Gaia, é um estudante de 11 anos, que se iniciou na pintura como hobby; porém, o incentivo de uma professora, tem contribuído para a  progressão do jovem David que, nesta segunda apresentação de trabalhos, convida os apreciadores a conhecerem mais alguns temas que fazem parte do seu dia-a-dia, num total de 14 óleos.

CONCERTO DE SOLIDARIEDADE

NO CAIS DA ALFÂNDEGA

No dia 20 de Setembro, às 18h30, o cais fluvial do Edifício da Alfândega receberá um concerto de solidariedade, cujo apuro reverte na totalidade a favor da Liga dos Amigos  das Crianças do Hospital Maria Pia.
O convidado especial será Rui Reininho, que actuará no belo cenário oferecido junto ao cais, onde se prevê atraque um barco rabelo repleto de surpresas.
Esta ‘aqua party’ será uma festa que celebrará a solidariedade, mas igualmente procurará consciencializar as pessoas para o recurso vital que é a água e o bem-estar que proporciona ao organismo.

Venha com a sua família e amigos…juntos por uma causa nobre. Cada bilhete tem o preço único de 5€ e encontra-se à venda no Edifício da Alfândega e nas FNAC do Norteshopping, Santa Catarina e Gaiashopping.

Novos atletas

A piscina municipal de Vila d’Este será palco de uma acção de captação de nadadores por parte da secção de natação da Associações de Proprietários (AP) da urbanização.

A AP tem-se mantido, nos últimos anos, na área da adaptação ao meio aquático e à formação, na época 2008/2009 participa nos campeonatos distritais femininos/masculinos.

Com o objectivo de dar oportunidade de igualdade a todas as crianças e a todos os jovens para a prática da natação, a secção leva a cabo durante este mês, às 21h, sessões de captação de nadadores. Todas as crianças e jovens a partir dos cinco anos de idade, que gostem de desporto, natação em particular, podem prestar provas e integrar a equipa de natação da AP.

Famílias de acolhimento

Está a decorrer mais uma campanha de recrutamento de Famílias de Acolhimento para os jovens que chegam a Portugal durante este mês para o programa anual AFS 2008/2009.

Promovido pela intercultura – AFS Portugal é uma experiência de intercâmbio em que um estudante escolhe Portugal para viver, durante um ano/semestre/trimestre lectivo, sendo acolhido por uma família e frequenta o ensino secundário.

Actualmente a AFE recebe cerca de 70 estudantes, com idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos, provenientes de países tão diferentes como Argentina, Austrália, Colômbia, Nova Zelândia, Alemanha, Hungria, etc.

As famílias que pretendam acolher um destes estudantes, podem inscrever-se durante todo o ano, podendo optar por uma das durações do programa: anual (de Setembro 2008 a Junho 2009), semestral (Setembro 2008 a Março 2009), trimestral (Setembro a Novembro de 2008).

O estudante deverá ser integrado como um membro da família, partilhará da vida familiar, responsabilidades e privilégios, tal como todos os membros da família. Os interessados podem obter mais informações através – daniel.ferreira@afs.org ou eunice.neta@afs.org

Novo ano lectivo

Reparos do Sindicato

O Sindicato dos Professores da Zona Norte (SPZN), defende que o novo ano escolar deve ser aproveitado “para melhorar a qualidade da educação, as condições de trabalho e combater o insucesso escolar, com a constituição de equipas multidisciplinares.”

Este organismo exige um “reajustamento na dimensão das turmas”, estabelecido de acordo com as necessidades de desenvolvimento de processos de aprendizagem consistentes.

A título de exemplo, refere que no passado ano lectivo, 38% das turmas do 9º ano tinham entre 24 a 28 alunos e que o 7º ano era 43,8% as turmas com idêntica dimensão. Já no 10º ano este tipo de turmas representava 56,8 % do total.

Preocupado com a «sobrecarga de trabalho dos professores”, que têm cada vez mais responsabilidades, com funções de gestão a mais e tempo para preparar aulas a menos, o SPZN contribui para a campanha que a FNE desenvolve «contra a sobrecarga de trabalho dos professores» que visa exigência do respeito pelos limites do tempo de trabalho a que cada docente está obrigado.

O mesmo sindicato reclama espaços de trabalho adequado “é inaceitável” que decorram aulas em bibliotecas e cantinas, “devido à sobrelotação de muitas escolas das grandes áreas metropolitanas.”

O Sindicato lembra que os espaços de trabalho dos professores devem ser “respeitados”, para permitir o trabalho individual, mas também o acolhimento pedagógico individualizado de alunos ou encontros de trabalho com encarregados de educação.

No que se refere ao abando e o insucesso escolar o mesmo organismo defende que o seu combate passa pela criação de recursos humanos que permitam o apoio individualizado em situação de dificuldades de aprendizagem.

A luta contra a precariedade no trabalho está na mira da organização sindical que lembra os milhares de professores em regime de contracto a termo, muitos deles há anos.

Igualmente preocupante, é a situação dos professores das Actividades de enriquecimento “ilegalmente remunerados a recibo verde”, conclui o SPZN.

Casa do Professor

O início

O projecto Casa do Professor/Educador de Gaia, está numa fase de “princípio de vida”, como refere Virgília Braga da Costa, elemento da Comissão Instaladora.

Com cerca de 200 associados, actualmente a estrutura funciona num sala cedida pela Junta de Freguesia de Santa Marinha na sua sede. É aqui que os professores se encontram desenvolvem um conjunto de actividades, planeiam a melhor forma de angariar apoios enfim, planeiam o futuro.

O objectivo do projecto é, no entanto, muito mais que um «ponto de encontro». Ainda não estão em condições de falar de terreno cedido para construção ou de um edifício cedido, mas o projecto terá que passar, necessariamente, por instalações próprias onde, aí sim, o objectivo deverá ser cumprido.

Ou seja, explica Virgília Braga: “um espaço onde os professores e são largas centenas em Gaia, possam dispor de um conjunto de serviços, desde cuidados médicos por exemplo, ao apoio aos profissionais que numa fase mais avançada da sua carreira, com mais idade e sem retaguarda familiar, por exemplo, encontrem neste projecto o seu futuro «lar», este será um grande objectivo, mas antes disso queremos cativar muitos mais professores para aderirem à causa”, acrescenta.