Anúncios

Tema da Capa

Continente Arrábida

Novo Conceito

“A companhia move-se a pensar no cliente.” Companhia, essa, Grupo Sonae Hipermercados. As palavras são do director, da mais recente loja do grupo, «Continente Arrábida», José Teixeira.

O novo Continente Arrábida está perto de todos; tudo está ao alcance de todos os clientes na nova loja.

Rapidez de atendimento, comodidade, simpatia, amabilidade são palavras-chave de José Teixeira postas em prática dia-a-dia por um universo de 320 colaboradores.

Agora, entremos no Continente Arrábida como que a fazer compras, mas com o privilégio acrescido de termos por cicerone José Teixeira. E podemos chegar de vários pontos, seja de Gaia, Porto ou cidades vizinhas “a localização desta loja é ímpar, as acessibilidades não podiam ser melhores”, começa por destacar o director da loja.

Conhecedor do desenvolvimento do município de Gaia nos últimos anos e orgulhoso de aqui residir, sugere mesmo: “toda a remodelação da orla marítima, os percursos pedonais que foram criados «a dois passos daqui», permitem que uma família, por exemplo, saia de casa faça uma caminhada no «calçadão», suba cá acima para fazer as compras; graças ao novo de «take away», levar a sua refeição pronta para casa. Tem a vida facilitada o que torna o acto de fazer compras um prazer e não uma «chatice» de final do dia ou fim-de-semana”.

Na loja, os clientes circulam em corredores muito amplos, nada de «esbarrar» com os carrinhos de compras aqui ou ali. Assim que se entra tem-se uma perspectiva dos produtos à disposição, os espaços de exposição foram criados com esse objectivo – mostrar e não «esconder»; aqui tudo é para o cliente, este percebe de imediato onde está o que procura e ainda fica com tempo e disposição para uma «volta», por toda a loja, de facto, muito convidativa.

Os clientes seniores ou, quem sabe, alguém com dificuldade temporária de mobilidade, não tem que se preocupar; pode entrar no Continente Arrábida, olhar, comprar e, à medida que se for sentindo cansado, aqui e ali, uns bancos de madeira convidam ao descanso, retemperadas as energias, prontos para mais umas voltas; se por acaso até já comia alguma coisa, há ali mesmo o cantinho «Bom Momento», com várias opções ao nível de café e snack.

Bem pode dizer-se que, na preparação desta loja, tudo foi pensado ao pormenor, à medida que José Teixeira apontava exemplos: “ quantos clientes entram aqui com a ideia de levarem um ou dois produtos, não pegam no cesto à entrada porque acham que não vão precisar, mas lá acabam por ficar com o regaço cheio de compras”. A pensar nisso foram colocados em vários pontos da loja os cestos de compras, um factor de comodidade para o cliente.

E se tudo é atractivo nesta loja, então a área da garrafeira e da charcutaria assume, de facto, uma grande importância. Desde logo a variedade, a relação preço/qualidade a montra atractiva “o protagonista é sempre o produto”, é aí que se centram as atenções.

Nos dias de hoje, os cuidados com a alimentação, quer «apenas» para manter a linha, quer por questões de saúde ou simplesmente por opção de uma alimentação alternativa têm obrigado o mercado a dar resposta a essa nova procura. A área viva deste novo espaço apresenta uma grande variedade de produtos. Uma oferta em número, variedade e qualidade, a que não estamos ainda habituados. Percorrer esta área viva e quase como entrar num mundo novo de uma outra alimentação.

A área de frescos, nomeadamente a secção de peixaria apresenta elementos diferenciadores com máquina de cozedura de mariscos: um conceito inovador na conservação e venda de mariscos cozidos; o aquário com mariscos para venda. Na secção de talho, muito mais espaço para o atendimento especializado.

Tal como a padaria que fabrica todo o tipo de pão rústico cozido, são secções irresistíveis.

Se por acaso acabou por comprar muito mais do que previa; se não tem tempo para arrumar as compras; não lhe dá jeito levar já as compras porque não vai ainda para casa, é só recorrer ao serviço de entregas ao domicílio. Ou seja, não há, por muito que procure, uma desculpa para não ir ao Continente Arrábida.
Para confirmar tudo o que fica dito, nada como uma visita à nova loja. O tempo vai passar sem que dê por isso e fica uma certeza – a de gostar e querer voltar.